terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A alimentação sólida dos bebês e o risco de obesidade

Se a criança começar a comer sólidos antes dos quatro meses de idade e não for amamentada, há mais chances de ela ser obesa, diz pesquisa

Pediatras já alertam normalmente os pais para que não deem alimentos sólidos aos bebês muito cedo. Um novo estudo publicado nesta segunda-feira (7) reforça esse aviso para as crianças alimentadas por mamadeira. Segundo a pesquisa realizada nos Estados Unidos, a chance dos bebês ficarem obesos a partir dos três anos aumenta seis vezes se ingerem sólidos antes dos quatro meses. Para os que são amamentados, essa elevação dos risco de obesidade não foi observada, diz o estudo do Children's Hospital Boston, divulgado no jornal da Academia Americana de Pediatria, Pediatrics.

Os pesquisadores acompanharam 847 crianças. Quando elas chegaram aos 3 anos de idade, foi observada uma taxa de obesidade de 9%. Os bebês que eram alimentados por mamadeira e ingeriam também alimentos sólidos tinham grande risco de ficarem obesos. Entre os que eram amamentados por no mínimo quatro meses, não foi detectada relação entre risco de obesidade e o momento em que passaram a ingerir comida sólida. Os bebês que tomavam mamadeira e não receberam alimentação sólida até ao menos seis meses de idade também não correram mais risco de obesidade. O aleitamento materno exclusivo é aconselhado até os seis meses, na maioria dos casos.

Fonte

Artigos Relacionados:

• Timing of Solid Food Introduction and Risk of Obesity in Preschool-Aged Children
Pediatrics 2011 Feb 7. [Epub ahead of print]

• Effects of early nutritional interventions on the development of atopic disease in infants and children: the role of maternal dietary restriction, breastfeeding, timing of introduction of complementary foods, and hydrolyzed formulas
Pediatrics 2008 Jan;121(1):183-91.

Nenhum comentário: